Aquisição da linguagem em língua estrangeira

Aquisição da linguagem em língua estrangeira

Aquisição da linguagem em língua estrangeira

A aquisição da linguagem é um processo complexo que demanda estudo e treinamento intensos. Como descrição teórica, temos vários estilos de aprendizagem que podem ajudar o professor a escolher a que mais se ajusta a suas necessidades em sala de aula.

-Estilo baseado em vocabulário: método fácil fundamentado em ligar palavra e figura. Permite a utilização de recursos tecnológico, por exemplo, o computador para substituir os velhos cartões com imagens. Contudo, esse método não ajuda a se comunicar verbalmente e transforma a tentativa de comunicação em algo muito bagunçado. Mesmo assim, ajuda o aluno a internalizar o vocabulário mínimo necessário para usar o idioma estrangeiro. Pesquisas afirmam que o aluno precisa conhecer entre 5.000 a 9.000 palavras para se comunicar efetivamente.

-Estilo de dupla tradução: um dos métodos mais antigos de ensino, mostrando que é possível escrever uma tradução utilizando uma quantidade considerável de conhecimento gramatical básico de uma língua. O professor precisa estar familiarizado com o trecho bilíngue em questão na sua forma escrita. Fornecendo informação sobre o plano de fundo, propósito e estrutura gramatical aos alunos e correção conforme os erros forem aparecendo. É um método que demanda muito tempo de dedicação, além de não testar as habilidades de ouvir e falar.

-Estilo baseado em gramática: às vezes, pode ser um método frustrante por precisar alcançar um mínimo de conhecimento gramatical e memorizá-lo. Contudo, permite treinar as habilidades de leitura e escrita do novo idioma aprendido, aprendendo gramática e integrando facilmente os vocabulários vistos.

-Abordagem comunicativa: usado em sala de aula, permite trabalhar o idioma de forma holística com as abordagens de speaking, listening e writing. Pesquisas indicam que os alunos quanto confrontados com esse método, acreditam que seja o mais eficaz para não-nativo melhorar a proficiência. Também ajuda o conhecimento obtido recentemente a ser armazenado na memória de longo prazo.

-Imersão total: pode ser o método mais frustrante, ainda assim permite o aluno a se tornar familiarizado com habilidades de vocabulário necessárias para interagir com falantes natives. Indo a um país estrangeiro e se comunicando com os falantes natives, o aprendiz não precisa necessariamente estudar, e ainda assim fortalece a habilidade de ouvir, além de aprender aspectos culturais aos quais não teria acesso em uma sala de aula em língua materna. Se houver um interesse real, preparo para estudar uma nova língua e desejo de se comunicar na língua estrangeira, é possível utilizar o método em ambiente escolar, conduzindo todas as atividades na língua estrangeira alvo.

Deixe uma resposta