Avaliação e leitura

Avaliação e leituraO professor deve conduzir o aluno no processo de aprendizagem, o avaliando constantemente a fim de medir o seu nível de conhecimento. Seja com participação na sala de aula, provas bimestrais e semestrais, lições e trabalhos de casa, tudo isso deverá ser avaliado, atribuindo um valor para cada um, servindo como uma nota que deverá ser somada no final. Segundo a professora Neide de Aquino Noffs, “a prova é uma situação de pressão, que pode gerar a não-aprendizagem, que é diferente de desconhecimento”. Ela ainda afirma que o mesmo tipo de avaliação pode prejudicar e desestimular o estudante. Principalmente para aquele que possui uma deficiência no aprendizado e apresentam um baixo rendimento escolar, provas escritas e comuns podem prejudicá-lo, agravando a sua situação.

 

“A escola tem um papel importante na formação de um leitor, mas o professor precisa considerar certos preceitos antes de indicar um livro ou fazer a leitura dele em sala”, afirma a educadora, escritora, diretora do departamento editorial da Roda & Cia Editora e jornalista Nye Ribeiro, que possui mais de 40 obras publicadas. É de conhecimento geral que a leitura de livros é muito importante para o estudantes em qualquer nível escolar. Para o professor incorporá-lo à sala de aula, o mesmo deve tomar certos cuidados, evitando que os alunos sejam desestimulados. A primeira regra não escolher uma obra somente pela sua utilidade. Segundo Nye Ribeiro, o educador deve perceber o tipo de ilustração presente no livro, o conteúdo e o estilo literário que autor utilizou. Deve se perguntar “será que esse livro tem a ver com o meu projeto de educação, com o ser humano que eu desejo formar?”, e nunca “ah, esse livro se encaixa no tema que estou trabalhando”. Outro ponto importante é o local adequado para a leitura, além do horário. Segundo Nye, “uma leitura obrigatória ou mal feita, realizada por um professor que nem se deu o trabalho de abrir aquele livro antes, certamente é capaz de gerar desestímulo nas crianças, que podem acabar se afastando do livro antes mesmo de descobrir o prazer que ele proporcionam.” Esse é um erro bastante comum cometido pelos educadores. Por isso, reserve um local e horário específico para essa atividade, e é aconselhável reservar um tempo para ela todos os dias, mesmo sendo vinte minutos. Dependendo no nível escolar dos alunos, escolha livros de acordo com a faixa etária deles. Não é apropriado dar um livro com palavras complicadas para uma criança de dez anos. Por isso, faça um pesquisa antes.

Deixe uma resposta