Enem e o uso do conhecimento no dia a dia

Com a proposta de substituir os vestibulares com puro decoreba e pouco raciocínio surgiu o ENEM e suas propostas. O aluno não precisaria ter um conhecimento tão profundo quanto das outras provas de instituições, mas sim conhecer a praticidade do seu cotidiano e utilizá-la como base para adquirir conhecimentos acadêmicos obrigatórios. O plano seria favorecer o aluno mais curiosa, o leitor mais assíduo, o telespectador de noticiários – aquele que tem o prazer de conhecer não somente sua realidade, todavia também de outras culturas.

No começo a proposta foi seguida à risca. Desde sua primeira prova no final dos anos 90 (quando ainda não funcionava como entrada para universidades) até as primeiras provas após sua reformulação (em 2009), ele conseguiu cumprir o que planejava. Eram provas com textos de filósofos diferenciados, redações com temas não previsíveis (mas relacionado ao cotidiano de alguma cultura), referências à linguagem coloquial e conhecimentos de exatas bastante relacionados ao cotidiano, todavia, à medida que o Ministério da Saúde começou a ser cobrado sobre seu conteúdo, especialmente pela universidades, o jogo mudou.

sofre4De fato, temos um exame eficiente e com bom padrões, mas que foge do que havia prometido, especialmente na parte de exatas e biológicas. Não se observa mais tanta relação com o meio que indivíduo está inserido, o que se vê são questões com conteúdos extremamente decorebas forçando uma referência ao dia a dia. Colocam-se quadrinhos ou histórias com diálogos para disfarçar a abordagem cada vez mais conteudistas.

Mediante isso, fica um questionamento: se a abordagem antiga do ENEM deixava um déficit e se essa troca por uma prova mais conteudista vai preparar melhor os alunos para entrar na universidade. Outro defeito bastante criticado é a falta de peso, algo a se pensar. Cursos como direito e medicina estão recebendo alunos melhores e mais dedicados à matemática do que a história e a biologia, por exemplo. Diante de toda essa situação, é preciso rever com cuidado quais mudanças tomar.

Deixe uma resposta