Experimentos de Movimento Uniforme para uma aula mais dinâmica

Experimentos de Movimento Uniforme para uma aula mais dinâmica

Quando falamos em apresentar ciências Exatas em salas de aula, ainda encontramos muitas barreiras para os estudantes compreenderem os temas de forma mais abstrata. Ainda mais quando ainda tiveram pouco contato com a disciplina. Uma forma de contornar esse obstáculo é através de experimentações. E por mais que alguns logo associem a ideia à equipamentos caros e processos complexos, muitos conceitos podem ser esclarecidos com simplíssimas experiências!
À seguir, falaremos sobre aulas que englobem essa matéria que faz parte do conteúdo programático de Cinemática, em Física – e como com simples experimentos algumas dificuldades de aprendizado pode ser contornadas. Dúvidas de como apresentar o Movimento uniforme de forma mais dinâmica? Confira as dicas!

Brinquedos como representantes dos corpos em movimento

O uso dos carrinhos não precisa ficar só na infância!

Miniaturas de meios de transporte são exemplos de objetos que podem ser usados para representar movimentos a serem estudados. Pode ser usado um suporte com os valores de pontos de eixo X e Y (juntos ou separadamente) para uma descrição mais precisa do movimento. Para ele podem ser usados variados materiais, como isopor e cartolina ou madeira. Muitos conceitos podem ser trabalhados nessa demonstração, como posição, posição inicial, velocidade, velocidade média, entre outros. Mesmo exercícios mais complexos (que envolvam mais de um carro e variação em velocidade, por exemplo) podem ser mais facilmente interpretados assim.

Queda livre

Deixe os alunos terem uma queda pela Fìsica!

Aqui o recomendado é utilizar algum objeto mais chamativo, que possa facilmente ser visto (quando se usam borrachas, por exemplo, em uma turma grande pode ser difícil para os alunos das últimas fileiras visualizarem). E então, usar novamente um suporte representando a atitude, pode selecionar o valor, liberar o objeto para queda e então analisar o movimento vertical. Transformando-o em exercício prático, os estudantes podem em suas carteiras escolherem objetos e realizarem seus próprios experimentos e realizar os cálculos em torno deles.

Relação gráfico x deslocamento

O que seria dessa área sem os gráficos, não é? E se fosse incrementada sua demonstração?

Uma dificuldade comum para o estudante é relacionar gráficos de eixos tempo x posição com o movimento uniforme. Para muitos, os pontos demarcados no plano cartesiano de relação t x s são o movimento em si. Enquanto no gráfico podem aparecer diversos picos devido a variação de velocidade, o corpo pode estar simplesmente se movimentando em uma linha reta. E é comum o aluno não conseguir captar isso. Como contornar? Que tal ao mesmo tempo que mostrar o gráfico, representar com as miniaturas como é decorrido o movimento?

Metodologia: uma experimentação mais consciente

A elaboração de um relatório (mesmo que curto!) pode colaborar muito para o aprendizado da Física em geral. No caso do movimento, passos simples podem ser descritos. Descrições como: “o carrinho foi posicionado no ponto x, e então deslocado para o ponto z” podem ser feitas sem grandes dificuldades. E então, o aluno desenvolveria maior atenção aos passos do experimento. Por fim, a informação seria reforçada de forma melhor organizada e mais eficiente.

Gifs podem ser úteis recursos para visualizar conceitos abstratos


Gifs, animações, vídeos…

Algumas instituições de ensino não dispõem de muitos recursos para experimentações mais trabalhadas. No caso de haver algum equipamento como notebook ou projetor à disposição, pode-se recorrer a artifícios mais gráficos. Algumas páginas como a GIFs de física no Facebook se dedicam à produção desse tipo de material. Também não é difícil encontrar no Youtube uma série de vídeos com experimentos cujo procedimento o professor pode explicar.

 

Mesmo com baixo investimento financeiro é possível falarmos em inovações em sala de aula. Sair do terreno da abstração pura das ciências exatas pode significar para muitos uma compreensão que nunca tivera. O que pode ocorrer simplesmente por não conseguirem antes visualizar bem o conteúdo. Os experimentos se mostram então como alternativas coerentes a contornar esse quadro. Basta explorar as opções e aplicar as mais adequadas!

2 comments for “Experimentos de Movimento Uniforme para uma aula mais dinâmica

  1. Gabriel
    maio 16, 2017 at 12:50 pm

    Me lembro quando tive as primeiras aulas de física no ensino médio, toda aquela teoria sendo jogada no quadro negro, como eram maçantes e cansativas, a sala inteira assustada e sem saber como começar a estudar. Essa metodologia de experimentação traz uma didática bem diferente e de fácil compreensão para as aulas de exatas. Auxilia bastante o rendimento das aulas.

    • Correspondente Rayssa
      maio 19, 2017 at 11:50 am

      Também tive muitas aulas assim! Na verdade, apesar de hoje minha formação estar investida em Ciências Exatas, em época escolar meu interesse era bem baixo. Provavelmente me surpreenderia com os estudos atuais! 😀 Assim como foi para mim e mais um bocado de alunos com que tive contato, também imagino que seja o caso de muitos por aí.

      Obrigada por seu comentário!

Deixe uma resposta