Introdução ao e-learning

Introdução ao e-learning

Introdução ao e-learning – foto internet

A aprendizagem eletrônica tem uma história, mesmo que muito breve, e tem conceitos que precisam ser descritos.

As origens do aprendizado a distância está no CBT (treinamento baseado no computador). Para este tipo de interação, o conteúdo era estático, pois utilizava-se o CD.

Desde estas origens até os dias de hoje, o e-learning tomou várias formas: em 1990, por exemplo, temos o curso por correspondância e por rádios.

Com a internet, em 1970, surge a modalidade de ensino à distância com ou sem encontros presenciais. Mas só foi regulamentada em 1996, com a criação da Secretaria de Educação à Distância.

Em resumo, encontramos cinco gerações de e-learning: correspondências, radio/TV, teleconferência e, por último, a internet/WEB.

Não importa o meio para o aprendizado, é sempre importante garantir que ele ocorra, garantir que o aluno adquira habilidades e conhecimentos pelo estudo.

Atualmente, temos a nossa disposição o conteúdo dinâmico das matérias colocado na WEB.

Tal conteúdo é operada de três formas: via intranet (exclusiva de uma organização, ou seja, é só para funcionários), via extranet (funciona de maneira semi-aberta, ou seja, está disponível para funcionários, fornecedores e clientes) e via internet (rede mundial aberta para todos os públicos).

Hoje é possível ter vários diplomas de universidades famosas sem sair do conforto da sua casa e fazendo os seus próprios horários.

Numa visão mais técnica, devemos saber que o ambiente online é gerado pelo software, ou seja, a plataforma.

O software precisa ter uma estrutura mínima para garantir uma boa acessibilidade aos usuários.

A estrutura é composta por portal (site propriamente dito), sistema de gerenciamento de usuários (login e senha), ambiente de colaboração (fórum, chat, e-mail), gerenciador de eventos (calendário com lembretes e notificações), sistema de avaliação e sistema de gerenciamento de aprendizagem (histórico escolar, candidatos).

Os componentes deste ambiente são os alunos, os professores, o tutor, o material didático e a avaliação.

Os elementos do e-learning são interação e conteúdo dinâmico, colocando o aluno no centro dos processos.

Os cursos podem ser totalmente on-line ou semipresencial, com um aumento significativo da carga horária. E as aulas podem ser síncronas (ensino em tempo real por telefone, chat, videoconferência) ou assíncronas (ensino sem concomitância por email, fórum).

Em ambos os casos, o tutor acompanha os alunos durante o curso e conhece muito bem o objeto do curso. Funciona como um mediador.

Dentre suas funções estão: enviar e receber e-mails, responder perguntas publicadas, acompanhar dúvidas no fórum, propor chats, publicar material complementar, corrigir atividades, gerenciar o mural, etc.

Muitos são os benefícios do e-learning, mas uma desvantagem preocupante é a ausência de contato humano direto, uma das virtudes do sistema padrão de educação. Mas esta é uma outra discussão.

Deixe uma resposta