O ensino da primeira infância na Austrália

O ensino da primeira infância na Austrália

O ensino da primeira infância na Austrália – foto internet

No sistema de ensino australiano, levam-se consideração o três “Bs” (Belonging, Being, Becoming) para basear seus estudo e seus trabalhos.

Estes três elementos são tirados de um forma entender a criança que busca dividir um ponto de vista com ela e entrar em seu mundo.

O mundo da criança é visto pelo Belonging (focaliza onde e com quem ela está inserida), Being (sentimento de “self” que se apodera da criança quando ela se sente livre e em paz) e pelo último Becoming (tudo que ela potencialmente pode ser marcada por mudanças rápidas e significantes).

O importância de se sentir parte e pertencente a um grupo é indiscutível em qualquer estudo sobre desenvolvimento infantil: é fundamental para um saudável desenvolvimento emocional e social.

Desde o nascimento, o ser tende a manter uma ligação emocional com quem dá cuidado, carinho e amor. Até umas 8 semanas, o bebê busca chamar atenção para suas necessidades.

Até os seis meses, a comunicação se torna mais sofisticada, já conseguindo distinguir vozes familiares de outras desconhecidas.

Até os dois anos, a criança gosta de testar o relacionamento. Ela se permite afastar de quem é familiar para explorar as outras possibilidades que o mundo oferece. Mas após essa exploração, a criança gosta de se sentir segura e saber que terá alguém para ele voltar quando precisar e quiser.

Todos passam pelo desenvolvimento socio-emocional a seu tempo, contudo a seqüência é igual para todas as crianças.

Há a fase de reciprocidade. Nela, a criança faz um jogo de dar e tirar, reconhece expressões e rostos e se comunica não só por sons, mas por expressões. Gradualmente, essa interação vai ficando mais complexa e resulta na segunda fase chamada de separação.

Nesta fase, a crianças conece que precisa se separar e mesmo assim não que se separar. Pode ser da mãe, de um amiguinho, da professora. O que nós temos que ter em mente é que esse processo é normal (acontece em todo desenvolvimento saudável), é individual, é compartilhando (não só a criança passa por um momento de pressão), e que temos que mostrar que há um momento certo para se encontrar e outro para ir embora.

O período de stress em uma criança é determinado pelos níveis de cortisol. Quando ela acorda, os níveis estão altos e tende a diminuir ao longo do dia. Os sintomas são agressividade, choro excessivo e birra para ir dormir.

Temos que dar suporte ao uma criança com estress, com paciência, simpatia e preocupações sinceras.

Deixe uma resposta