O Negro no Brasil

É importante trabalhar com a temática “O Negro no Brasil” já que durante séculos o papel do negro no Brasil foi deixado em segundo plano. É preciso compreender sua real importância e participação na sociedade, deixando de lado preconceitos, estereótipos e o racismo. Os futuros professores, das mais diversas disciplinas, precisam perceber esta importância e serem capacitados para poderem abordar o tema dentro da sala.

Revista de 1910

A disciplina do futuro, Careta, 10/12/1910

A imagem do negro no Brasil, ontem e hoje, demonstram a visão estereotipada e preconceituosa sobre os negros. Trabalhar com imagens da época da escravidão ou do pós-abolição proporcionam aos alunos um melhor entendimento de como pensar os negros e refletir como a mídia e a escola falam sobre este assunto.

Representação racista

O casal, O Mercurio, 22/07/1898.

É preciso encontrar formas de aplicar a lei 10.639/2003 dentro da sala de aula a fim de desconstruir a imagem negativa do negro vinculada em vários campos do conhecimento e na mídia. Todavia, você sabe o que a Lei 10.639/2003 sanciona? Como se chegou até a sua efetivação? Quais possibilidades de abordagem do tema nas diversas áreas do conhecimento?

Representação pejorativa do negro no Brasil

Tia Nastácia de Monteiro Lobato

A lei 10.639 de 2003 torna obrigatória nas instituições de ensino brasileiras o ensino de História e cultura africana e afro-brasileira. Essa vitória foi conquistada pelos movimentos sociais negros, todavia, ela ainda é pouco efetivada nas instituições de ensino do país.

A partir de imagens atuais é possível perceber a visão do senso comum sobre o negro brasileiro e sobre o negro no geral. Ele ainda continua sendo estereotipado e retratado como o outro, um ser marginalizado marginalizado. A partir da exposição do tema e da utilização de experiências anteriores do alunos, os professores podem usar diversas estratégias pedagógicas para aplicar a lei e abordar o tema do negro e de sua cultura na sala de aula.

A charge ao lado, por exemplo, demonstra o senso comum sobre a população brasileira durante a greve da Policia Militar da Bahia em 2012. Esta imagem foi colocada na página do Facebook “Concurso PM BA 2012”, na qual um oficial do Exército, um policial militar e um “cidadão” são brancos, enquanto que o ladrão é o único negro. Através desta imagem e do contexto no qual foi publicado é possível refletir sobre o perfil dos futuros policiais brasileiros. Ademais, ela evidencia a necessária desconstrução destes esteriótipos.

Personagem racista

Adelaide do Zorro Total

A personagem Adelaide do Zorra Total, interpretada pelo ator Rodrigo Sant’anna, é um bom exemplo de como a mídia retrata os negros. Esta foi denunciada em 2012 por racismo e esteriótipos racistas, como a seguinte frase: “durante a enchente não pude ficar sem minha palha de aço, daí corri atrás para pegá-la e quando vi, eram os cabelos da minha filha”. O ator afirmou que trabalha com humor e não se pronunciou sobre a denúncia; a assessoria da Rede Globo, por sua vez, alegou “desconhecer qualquer procedimento neste sentido”.

De fato, este assunto é delicado e complicado de ser abordado em sala de aula, todavia, estas dificuldades o tornam ainda mais necessário. É necessário conscientizar as crianças desde de cedo para que o racismo no Brasil seja discutido de forma eficiente e os esteriótipos sejam desconstruídos.

 

 

Deixe uma resposta