O que é e como se viu o construtivismo?

O construtivismo, é considerado por muitos como a revolução do século e para outros um tremendo pesadelo, mas o fato é que este sistema de ensino que foi proposto por grandes nomes como Vigostiky e Piaget, está ganhando cada vez mais importância no mundo atual, gerando assim uma série de debates e discussões em torno desta metodologia de ensino inovadora e ao mesmo tempo perturbadora.

Construtivismo X mundo

O construtivismo como nunca antes visto.

A ideia do construtivismo, já foi aplicado em diversos países e por diversos nomes, nos anos 90 muitas pessoas defendiam o uso desta estratégia de aprendizagem que deu certo em alguns países e deu muito errado em outros países, sendo que estas ideias se mostram como métodos que possui retornos inesperados quando aplicado pelo educador em sala de aula.

Como o construtivismo surgiu enquanto base teórica e prática em termos de educação?

A ideia do construtivismo, nasceu basicamente em finais do século XIX e início do século XX, tendo vindo de uma série de transformações sociais e econômicas as quais a sociedade e até mesmo o mundo estavam passando dentre estas mudanças podemos citar como exemplos: a primeira guerra mundial que transformou radicalmente o mundo, tendo como consequência uma série de ações que ocorreram entre 1900 e 1930, tendo como muitas consequências a queda de boa parte das monarquias, a ascensão do comunismo como sistema politico, a ascensão do nazismo como sistema politico.

Momento histórico ao qual o construtivismo precede

Qual o momento histórico ao qual o construtivismo precede

Estas ações, causaram uma mudança radical em termos culturais e como a educação é algo que está intimamente ligada a questão da cultura e ao seu meio, então surgiu as teorias construtivistas, que foram criadas por grandes nomes da educação como por exemplo Piaget ou mesmo Vigostiky.

Como as ideias do construtivismo repercutiram a médio e longo prazo nos países de primeiro mundo?

Com estas teorias e com esta proposta construtivista, na década de 60 e 70 países como Estados Unidos e Inglaterra, apostaram então em mudanças e reformas em seus sistemas de ensino, surgia então as primeiras experiências educacionais construtivistas do mundo ocidental.

Países como Japão e China, optaram por manter o sistema tradicionalista ao qual funcionava em seus países, até mesmo devido a algumas diferenças culturais e sociais que existe entre sistemas educacionais do ocidente e sistemas educacionais do oriente.

Quais seriam estas diferenças entre sistemas educacionais do ocidente e do oriente?

Existem, muitas diferenças entre os sistemas educacionais ocidentais e orientais que foram algo dito como decisivo para que o construtivismo fosse ou não implementado tanto em países ocidentais como em países orientais.

Um dos principais fatores, que podemos citar entre diferenças entre sistemas educacionais orientais e sistemas educacionais ocidentais podemos colocar a questão da cultura de modo mais específico em se falando de costumes, que regem por determinado, país além de costumes e formas de pensar, enquanto que no ocidente existe uma grande “liberdade” de pensamentos e ideias, não se pode dizer o mesmo no oriente, onde existe um forte controle de ideias e pensamentos feitos pelos próprios governos daqueles países.

Como o construtivismo foi utilizado em países orientais?

Quando o construtivismo começou a ser implementado em países como Estados Unidos e Inglaterra, houve uma grande impacto nestas sociedades, até devido a questão das ideias tanto de Piaget como de outros grandes nomes da educação serem ideias extremamente inovadoras, considerada por muitos como libertinagem.

Porém, quando se tentou por inserir tais ideias em países como Japão e China, que estavam inserido em um contexto mais conservador, o que ocorreu foi uma rápida rejeição e até mesmo censura dos governos para se evitar que tais ideias avançassem nos seus países, gerando uma extrema rejeição de grandes nomes da educação que começaram a pensar em termos de ensino.

E aqui no Brasil como foi a implementação do construtivismo?

Como foi o movimento de escola nova

A escola nova e o construtivismo

Aqui no Brasil, a primeira vez que se começou a tocar no tema de construtivismo foi nos anos 30 com o movimento da escola nova, que tinha diversas lideranças, porém está ideia foi fortemente reprimida e ficou esquecida por longas décadas.

Até que em 1980, com a explosão de movimentos sociais, se voltou então a debater sobre a implementação de ideias construtivistas no sistema educacional Brasileiro surgia assim a LDB 9394/96, que fora proposta no Congresso em 1985 e aprovada e sancionada no ano de 1996 e até hoje ainda carece por regulações específicas.

O que precisa para que o construtivismo funcione?

Não adianta se falar de qualquer mudança em qualquer sistema educacional moderno, sem se falar da necessidade que muitos educadores apontam nos dias de hoje para o que se chama e se conceitua por integração social família e escola.

Familai na escola

Qual a participação dos pais na escolarização de seus filhos?

 

Quando falamos em termos de integração família e escola, estamos falando basicamente de algo que é e sempre foi uma necessidade tanto para que o trabalho do educador surta algum efeito positivo no favorecimento da aprendizagem do aluno como para que o pai e a mãe possam ter êxito na questão da criação de seus filhos, que é a necessidade de se trazer o pai e a mãe para a vida escolar de seus filhos.

Pois, somente com essa meta alcançada que é a presença dos pais na educação de seus filhos e não numa mentalidade atrasada e que deforma e não forma o aluno é que se consegue uma efetivação no processo educacional e se forma de fato um ser humano.

Deixe uma resposta